6º ao 8º ano

Estudo do Meio 6º ao 8º ano - 2018

Parte integrante do conjunto de metodologias adotadas pelo Colégio Santo Ivo, os Estudos do Meio atendem aos objetivos pedagógicos proporcionando vivências que estão diretamente relacionadas aos conteúdos estudados em sala de aula e trabalhados no projeto #pauliceia, e permitem a experiência de pesquisa de campo e o desenvolvimento de diferentes habilidades cognitivas relacionadas aos desafios propostos. Além disso, as diversas situações experimentadas fora do contexto da sala de aula favorecem as práticas de cooperação e trabalho em grupo, fortalecendo os laços comunitários que unem estudantes e professores.

Rio Tietê (Barra Bonita)

 

No 6º ano, os alunos conhecem e estudam o rio Tietê no passado e no presente, observando as diferenças entre seus trechos. O estudo começa na cidade de São Paulo, onde o rio está morto, e se encerra em Barra Bonita, onde ele é limpo e preservado. Ao se apropriar dos conhecimentos sobre o rio em suas diferentes formas de aproximação (história, geografia, ciências, artes etc.), os alunos introjetam a preocupação com sua preservação e com o uso consciente do espaço coletivo.

Mata Atlântica (Cananéia, Ilha do Cardoso e Petar)

 

No 7º ano, os estudantes conhecem o Bioma Mata Atlântica, em visita à região do Vale do Ribeira. Ali, em diferentes locais, os estudantes têm a oportunidade de testemunhar outras formas de relação entre o homem e a natureza a partir do contato com comunidades tradicionais, como pescadores e quilombolas, e ecossistemas como o manguezal, a restinga e a mata de encosta, entre outros. Ao compreender o significado e a importância da diversidade ambiental, os estudantes tomam para si a responsabilidade pela conservação do pouco que resta deste bioma.

Cidades Históricas Mineiras

 

Nas Cidades Históricas de Minas Gerais, os alunos do 8º ano vivenciam o espaço geográfico constituído pelo processo de interiorização da urbanização brasileira. Entre os objetivos do estudo estão a realização de atividades práticas de leitura e interpretação de fontes históricas (traçado urbano, prédios, monumentos, fontes escritas etc.), o contato com a arte barroca em suas diferentes manifestações (música, pinturas, esculturas etc.) e a observação participativa dos impactos sociais e ambientais do rompimento da Barragem do Fundão, da mineradora Samarco, sobre as comunidades do município de Mariana.